terça-feira, novembro 01, 2005

9ª Jornada

Mais uma jornada da Liga Betandwin, desta vez com erros grosseiros de arbitragem em todos os jogos dos grandes, com influência nos resultados. Vamos à análise:


F.C. Porto - 0 V. Setúbal - 0 (António Resende)

Num jogo sem grande história, ficam no entanto dois erros grosseiros de arbitragPenalty sobre Jorginhoem, um deles com influência no resultado. O primeiro erro aconteceu na área do V. Setúbal quando Auri derruba Jorginho, ficando por marcar uma grande penalidade a favor do F.C. Porto. Já nos minutos finais, novo erro do árbitFalta sobre Ivanildoro, desta vez no capítulo disciplinar, por não expulsar Ricardo Chaves após uma entrada dura com os pitões no pé de Ivanildo.
Dois erros grosseiros contra o F. C. Porto, um deles com influência no resultado. Passa então o Factor de Colo para 3/7, sendo subtraídos 2 pontos na Colossificação, ficando o F.C. Porto com um saldo nulo no balanço de pontos ganhos/perdidos por erros de arbitragem.


Naval - 1 Benfica - 1 (António Costa)

Mais um jogo com poucos erros de arbitragem, contudo influenciando o resultaGolo de Bruno Fogaçado. O marcador é inaugurado pela Naval, através de Bruno Fogaça, num remate cruzadoFora de jogo de Fogaça que bate Rui Nereu. O lance foi no entanto precedido de irregularidade uma vez que o avançado da Naval se encontrava em posição de fora de jogo no momento do passe de Glauber. Erro grosseiro contra o Benfica. Os encarnados empataram a partida mais uma vez por Nuno Gomes, que remata colocado fora do Golo de Nuno Gomesalcance de Wilson, após mais uma excelente jogada do lateral Nélson.
Um erro grosseiro contra o Benfica, passando o Factor de Colo para 6/9 e sendo subtraídos 2 pontos na Colossificação, ficando em -4.


Boavista - 2 Sporting - 2 (João Ferreira)

Má arbitragem de João Ferreira, com enúmeros erros e influência no resFalta de Sá Pintoultado.
O primeiro erro é de origem disciplinar e ocorre quando Sá Pinto entra de forma viril com os pitões no tornozelo de Guga, ficando o cartão vermelho por mostrar.
Segue-se umaGolo de Nani excelente jogada do jovem Nani, que após correr cerca de 40m, inaugura o marcador para o Sporting beneficiando de um desvio do seu remate que coloca a bola fora do alcance de Carlos. O segundo golo da partida, foi ainda para o Sporting por intermédio de Liedson de cabeça já na pequena área, após assistência de Beto também de cabeça. Lance que nasce de um canto ineGolo de Liedsonxistente e que é precedido de falta, uma vez que Beto se apoia em Zé Manel para cabecear, imFalta de Betopedindo o jogador Boavisteiro de disputar o lance.
Ainda na primeira parte, fica por assinalar uma falta na grande área Boavisteira de Hélder Rosário que desequilibra Nani com o braço.
Já na segunda parte, João Pinto reduz o marcador apontando um golo de cabeça Penalty sobre Naniapós assistência de Zé Manel. Minutos depois, novo lance polémico, desta vez na área Sportinguista, com Custódio a fazer falta sGolo de João Pintoobre William Souza ao tocar-lhe no pé quando este se preparava para rematar. Grande penalidade por assinalar a favor do Boavista. Penalty que escapou aos olhos da maior parte dos analistas uma vez que nas primeiras repetições só se vê o lance já depois do toque ter ocorrido, no entanto existem Penalty sobre William Souzaduas repetições onde o toque é visível.
O empate surge por William Souza de cabeça na pequena área, aproveitando uma recarga dGolo de William Souzae um remate de Zé Manel.
5 erros grosseiros da equipa de arbitragem (2 deles no segundo golo do Sporting), sendo 4 a favor (não expulsão de Sá Pinto, canto inexistente no 2º golo, falta de Beto no 2º golo, penalty sobre William Souza) e um contra (penalty sobre Nani). Passa o Factor de Colo para 6/6, e é acrescentado um ponto na Colossificação, ficando também o Sporting com saldo nulo.

9 Apitos:

Blogger Pedro disse...

Nada a acrescentar. Como não vi o jogo todo não posso comentar o lance do suposto penalty a favor do boavista. Não me parece q tenha sido falta o lance do Nani na área do boavista mas como estava lá o braço do boavisteiro aceito perfeitamente a opnião contrária. É amania q alguns jogadores têm de usar os braços...arriscam-se a q o arbitro marque falta.

12:56 da tarde, novembro 01, 2005  
Blogger n_sardas disse...

Concordo no dois outros jogos. Em relação ao Boavista-Sporting, em primeiro lugar, no lance do Beto, quando vi o jogo no domingo fiquei com a sensação que ele não se tinha apoiado, mas na verdade a imagem que tens aqui do lance, dá para ver o braço no ombro do jogador, apesar da bola já ter sido cabeçeada, pode o apoio ter sido apos o cabeçeamento... mas aceito plenamente que esteja errado. No lance do Custodio, se é o lance que estou a ver, não concordo, há um lance em que o William Souza simula e atira-se para o chão e na TV dá para ver bem... não sei se é este lance que estas aqui a referir-te, pq não recordo se o jogador do Sporting é o Custodio ou se é outro, agradecia o esclarecimento para poder dar a minha opinião mais factual. No resto dos lances concordo... entrada inaceitavel da Sá Pinto e penalty claro sobre o Nani. Uma palavra para os protagonistas do jogo, onde apesar da arbitragem sem categoria para o jogo em causa, optaram por realçar a disputa do jogo no final.

4:14 da tarde, novembro 01, 2005  
Blogger n_sardas disse...

foi ver agora a repetição dos Donos da Bola na SIC N, não passaram o lance do Souza...

Mas passaram o do golo do Sporting.
1º discordo que o canto não exista, existe apesar de fazer confusão devido á cor das luvas do Carlos e da bola. Como prova disso, o Carlos não levantou qualquer protesto sobre o lance, Existem jogadores do boavista com a olharem para o fiscal, mas esta relacionado com o possivel fora de jogo do Doulla. Acho que o principal protagonista do lance não prostestar nada, é sufuciente para provar que ele sabe que tocou na bola.
Por isso sugiro ao quartoarbitro que reveja o lance, para poder refazer as contas....
Quanto ao lance do Beto, continuo com as minhas duvidas, mas aceito a opinião do Quartoarbitro...

tenho pena de não conseguir ver o lance do Souza...

5:10 da tarde, novembro 01, 2005  
Blogger Pedro disse...

Se o GR do Boavista não reclama penso q a terás razão em dizer q foi canto. É como no lance entre o Ricardo e o Luisão em q o GR reclama mão na bola e não falta.

8:52 da manhã, novembro 02, 2005  
Blogger n_sardas disse...

qual é o interesse dessa comparação para a analise a este lance do jogo Boavista-Sporting?

4:38 da tarde, novembro 02, 2005  
Blogger quartoarbitro disse...

- Relativamente ao lance do Nani, voltamos à velha questão do intensímetro, para saber se o empurrão era suficiente ou não para o desequilibrar. Como não tenho intensímetro, e o jogador do Boavista parece ter intensão de o derrubar pelo gesto do braço, tenho que considerar falta.

- No lance do Beto, nas primeiras repetições também fiquei com a ideia de que não teria havido falta, mas a repetição com a câmara da qual tirei a imagem, mostra claramente o Beto a usar o braço sobre o jogador do Boavista para saltar mais alto impedindo-o ao mesmo tempo de disputar o lance.

- Quanto ao lance sobre o William Souza, é realmente o Custódio que faz a falta e é o lance que toda a gente diz que ele se atirou para o chão. Essas opiniões são baseadas nas repetições das câmaras laterais, onde as imagens começam já depois de ter havido o toque, daí a ideia de que ele se atirou para o chão. Há no entanto duas repetições por trás dos jogadores onde é visível o toque de Custódio no pé esquerdo de William Souza desequilibrando-o e fazendo com que remate torto, praticamente com o calcanhar.

- Relativamente ao facto de ser canto ou não no segundo golo do Sporting, vendo com a velocidade normal, dá-me a ideia de não ter havido toque. Vendo em câmara lenta também não fico esclarecido, uma vez que a imagem aparece ligeiramente tremida, mas pode realmente ter havido um toque de raspão e pela reacção do guarda-redes, suponho que realmente tocou na bola, pelo que vou retirar este erro da contabilidade.

Obrigado pelas opiniões relativas aos lances, espero que continuem a contribuir, concordem ou não com as análises.

11:37 da tarde, novembro 02, 2005  
Blogger n_sardas disse...

O lance do Carlos é de dificil julgamento, mas face ao não protesto do principal visado na jogada, penso que o Carlos, melhor que qualquer um, sabe se tocou ao não na jogada... e se não tivesse tocado, de certeza que protestava... por isso deve mesmo ter tocado e por isso ser canto.
Quanto ao lance do Souza, a minha opinião é baseada nas tais imagens laterais, e nessas claramente pareceu-me que não tinha havido falta... como não voltei a ver o lance, não posso fazer o melhor julgamento do lance, por isso, face á coerencia que tem sido seguida neste blog na analise dos lances, não tenho razão para dizer que não tenhas razão, por isso resta-me aceitar o teu julgamento do lance.

12:08 da manhã, novembro 03, 2005  
Blogger n_sardas disse...

nada de esquecer de refazer a contabilidade!!!! hehehehehe

cumprimentos

12:10 da manhã, novembro 03, 2005  
Blogger quartoarbitro disse...

Quanto à contabilidade, já retirei o erro a favor do Sporting passando o factor de colo para 5/6 em vez do 6/6. Na colossificação mantém-se o ponto adicionado na mesma uma vez que houve 1 penalty por assinalar para cada lado e o segundo golo do Sporting foi irregular devido à falta do Beto.

1:19 da manhã, novembro 03, 2005  

Publicar um comentário

<< Home