quinta-feira, outubro 16, 2008

5ª Jornada

Na quinta jornada, os jogos em análise foram:

Sporting -1 F.C. Porto -2 (Lucílio Baptista)

Aos 17 minutos, Lisandro inaugura o marcador após remate de Raúl Meireles desviado por um defesa Sportinguista. A jogada é no entanto precedida de falta de Tomás Costa sobre Grimi, quando tenta e consegue evitar que a bola saia, mas toca primeiro na perna de Grimi derrubando-o, pelo que deveria ter sido assinalada falta a favor do Sporting. Erro contra o Sporting e a favor do F. C. Porto. No minuto 26, Tomás Costa escorrega e com o braço empurra João Moutinho no interior da área, derrubando o jogador Sportinguista, sendo bem assinalada a grande penalidade contra o F. C. Porto que o próprio João Moutinho tratou de converter no golo do empate. No minuto 30, Bruno Alves estabelece o resultado final através da marcação de um livre directo após falta bem assinalada sobre Lisandro. A nível disciplinar, levantou-se a hipótese de Abel e Tomás Costa poderem ser expulsos por acumulação de amarelos, mas aceita-se a não expulsão de ambos. Quanto a Abel, fez uma falta aos 24' entrando de carrinho sobre Fucile merecedora de cartão amarelo que ficou por mostrar, tendo depois visto o cartão amarelo numa falta aos 31' sobre Rodriguez numa tentativa normal de disputa de bola ainda no meio campo Sportinguista. Tomás Costa, viu bem o cartão amarelo por uma falta aos 54' sobre João Moutinho, por o carregar nas pernas já sem hipótese de jogar a bola, tendo dois minutos depois feito nova falta sobre João Moutinho, derrubando-o num lance sem cortar uma jogada de perigo nem colocar em perigo a integridade física do jogador Sportinguista, pelo que se aceita a não mostragem de cartão amarelo. Quem deveria ter visto o cartão vermelho era Derlei que aos 58' tem uma entrada com os pitões à perna de Sapunaru. Erro a favorecer o Sporting. No balanço geral, 1 erro contra o Sporting outro a favor, passando o Factor de Colo para 4/3, sendo retirado 1 ponto na Colossificação, passando para -1. Relativamente ao F. C. Porto, 1 erro a favor, outro contra, passando o Factor de Colo para 2/5 e sendo acrescentados +2 pontos à Colossificação, que volta a ficar em 0.


Leixões -1 Benfica -1 (Olegário Benquerença)

No minuto 32, Cardozo inaugura o marcador após passe de Katsouranis. O lance surge de um canto apontado por Yebda, tendo ficado uma grande penalidade por assinalar a favor do Benfica por claro corte da bola com o braço por parte de Marques, sobrando esta para Braga que a perde depois para Katsouranis. Erro contra o Benfica que no entanto não conta para a influência no resultado pelo facto de o Benfica ter marcado na sequência da jogada. No minuto 45 é anulado um golo a Yebda por pretensa falta de Nuno Gomes sobre o guarda-redes. Na realidade Nuno Gomes está parado de costas para Beto, sendo este que se desloca contra o avançado Benfiquista e se atira para o chão, não havendo qualquer falta de Nuno Gomes. Relativamente a uma pretensa falta de Yebda no salto para o cabeceamento, a existir, seria no entanto precedida de falta do defesa do Leixões sobre Yebda puxando-lhe a camisola. A assinalar alguma falta deveria ser a primeira, dando origem a grande penalidade a favor do Benfica. Erro contra o Benfica. Aos 72' novo golo anulado, desta vez ao Leixões por fora de jogo de Braga que se encontra ligeiramente adiantado relativamente ao penúltimo defesa benfiquista. Aos 84 minutos, Braga cai na área do Benfica após obstrução de Yebda. De acordo com a interpretação das leis do jogo, tal como na primeira jornada em lance com Aimar, a obstrução daria direito à marcação de um livre indirecto, pelo que não haveria motivos para grande penalidade.*
No minuto 87, o Leixões faz o empate por intermédio de Wesley que cabeceia junto à marca de grande penalidade na sequência de um pontapé de canto.
Dois erros contra o Benfica, passando o Factor de Colo para 4/7, sendo retirados 2 pontos na Colossificação que passa para -2.




* Não consegui esclarecer se a obstrução a que se referem nas leis do jogo é sem contacto e no caso de haver contacto será livre directo, tendo sido colocada a questão à APAF. Caso se verifique que estes lances darão origem a livre directo, serão realizadas correcções às análises dos jogos respectivos.

Etiquetas:

18 Apitos:

Blogger Carlos Saraiva disse...

Estive quase a concordar 100 por cento convosco, mas quando seguiam isolados atiraram à trave!!
Considerar que Tomás costa faz falta sobre Moutinho é quanto a mim errado. O futebol é um jogo de contacto e sendo verdade que ele existe não é motivo para falra, nem para a queda do jogador do Sporting.
Se todos os lances semelhantes que acontecem durante os 90 minutos fosse assinalados era a morte do futebol, porque chegavamos ao fim com 10 por cento de tempo útil.

http://chutodeletra.blogspot.com/

2:25 da manhã, outubro 16, 2008  
Blogger André Leal disse...

Parece-me correcta a análise. Eu acho que a obstrução, ainda para mais activa, como parece ter sido o caso do Yebda, deve ser considerada livre directo. Mas nada como saber com os verdadeiros.

5:18 da manhã, outubro 16, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

Pemsava que isto era minimamente sério!

Fica a falar com os ursos!By, By.
ACL

9:39 da manhã, outubro 16, 2008  
Blogger Offshore disse...

O lance do Tomas Costa não é irregular, é antes um excelente lance a mostrar que o jogador tem qualidade.

Até os habituais paineleiros anti-porto não consideraram esse lance faltos

6:23 da tarde, outubro 16, 2008  
Blogger André Leal disse...

Sinceramente, e estando por fora, parece-me falta (lance Grimi/Tomás Costa) porque, antes ou ao mesmo tempo em que corta a bola, com a perna que está encolhida, o Tomás Costa varre o Grimi. Nas leis diz que não podem ser feitos cortes de carrinho que coloquem em perigo a integridade física do adversário, ainda que se toque a bola. Parece-me ser o caso, ainda que possa estar influenciado pelos berros do Grimi... :)

8:13 da tarde, outubro 16, 2008  
Anonymous Anónimo disse...

Em termos de instruções aos arbitros, a forma como se disputa o lance (a agressividade) pode ser levada em linha de conta, podendo não haver lugar a castigo disciplinar, a infracção pode ser sancionada tecnicamente com livre directo ou indirecto conforme a situação!.. pedro_arbitro@sapo.pt

10:40 da tarde, outubro 17, 2008  
Blogger quartoarbitro disse...

carlos saraiva, o futebol é um jogo de contacto, desde que legal. Empurrar um jogador com o braço derrubando-o é necessariamente falta.

ACL, provavelmente não voltarás aqui, mas se voltares podes especificar a que lances te referes, para discutirmos a seriedade das análises ou não.

offshore, à primeira vista também me pareceu que o lance do Tomás Costa sobre o Grimi era um corte legal, mas depois de ver a repetição em camara lenta, verifica-se que toca primeiro na perna de Grimi antes de cortar a bola, pelo que de acordo com as leis do jogo terá de ser assinalada falta. Quanto aos paineleiros, a opinião vale tanto como a sua ou a minha.

pedro?, penso que se está a referir aos lances de obstrução, mas pelo seu comentário não consegui concluir quando é livre directo ou indirecto. Depende da intensidade?

10:57 da tarde, outubro 17, 2008  
Blogger Carlos Saraiva disse...

Quartoarbitro lá está é uma questão de análise, mas vai uma aposta que no mesmo lance no meio campo ele não marcava falta?
E se calhar, se fosse feita uma análise global ao trabalho do àrbitro ninguém comentava um lance do género?

Saudações e continuem com este interessante projecto e único (digo eu) na blogoesfera.

http://levadoaocolo.blogspot.com/

11:06 da tarde, outubro 17, 2008  
Blogger Carlos Saraiva disse...

Obviamente enganei-me no link LOL!!


http://chutodeletra.blogspot.com/

11:08 da tarde, outubro 17, 2008  
Blogger André Leal disse...

Lembrei-me agora do lance da cotovelada do Grunho Alves ao Veloso. Parece-me para vermelho.

12:18 da tarde, outubro 18, 2008  
Blogger freamunde allez disse...

visita:


www.freamundeallez.blogspot.com

2:58 da tarde, outubro 20, 2008  
Blogger André Leal disse...

Então? Não dizes nada relativamente à cotovelada do Alves no Veloso?

Fica o link para o caso de não teres imagens disponíveis:

http://www.youtube.com/watch?v=liI4Mz6DQsc&eurl=http://encarnados.blogspot.com/

2:06 da tarde, outubro 24, 2008  
Blogger quartoarbitro disse...

caro andré, não me parece agressão. O Bruno Alves tenta passar pelo Miguel Veloso e levanta o braço para se desviar, e o braço fica ao nivel do pescoço, mas não me parece intencional.

9:08 da tarde, outubro 24, 2008  
Blogger André Leal disse...

Pela bitola Bruno Alves não é agressão... Isso de certeza ;)

Também não tenho certezas relativamente ao lance mas, pelo historial do personagem, acredito que tenha sido com má fé. Só mencionei o lance porque não o referiste na tua análise e achei que te poderia ter escapado.

2:16 da manhã, outubro 25, 2008  
Blogger Tiago disse...

Quarto Arbitro, no lance que o Yebda coloca a bola na baliza, faltou referir a acção do guarda redes do Leixões após cair no chão com uma (tentativa de) agressão a Yebda.

Gostaria de rever um lance sobre Nuno Gomes na 2ª parte na área adversária em que lhe é marcada falta e essa falta tinha tudo para ser ao contrário

10:14 da manhã, outubro 25, 2008  
Blogger quartoarbitro disse...

caro t, relativamente ao lance do guarda-redes do Leixões, admito essa interpretação, mas pelas imagens para mim não é claro que tenha sido uma tentativa de agressão. quanto ao lance do Nuno Gomes, na realidade ele não faz falta, domina a bola com o ombro, como também não há falta do defesa que se encontrava caído no chão e Nuno Gomes tropeça nele. quanto a mim não deveria ter sido assinalada qq falta devendo deixar seguir o jogo.

11:46 da manhã, outubro 26, 2008  
Blogger João Vilela disse...

Bem, só vou comentar esta jornada pois já quando antes vinha a este espaço me revoltava ver apenas os jogos dessas coisas que se dizem grandes analisados, ptt não vou marrar todas as semanas.

Mas falo pois acho inacreditável as coisas e "análises" que se fazem aqui, que têm o condão de ser quase tudo ao lado e a constatação que os que as fazem nunca jogaram futebol a nível nenhum, incorrendo por isso no ridículo.

Apenas comento onde vocês erram com gravidade, dado que o resto até concordo.
1º- elementar que não há falta alguma de Rodriguez no corte a Grimi. Chega à bola em carrinho de forma perfeitamente legal, tocando-a. Mal do futebol como modalidade se estes carrinho limpos fossem considerados falta...era só bailarinas.

2º - O lance que dizem não haver falta de Nuno Gomes sobre o GR é igualmente um erro (independentemente do puxão do Leixonense, que é outra coisa). A zona não é de protecção ao GR por acaso, ele não pode mesmo ser tocado ou obstruído. Senão eu dou-vos um exemplo prático. Imaginemos um livre directo colocado junto ao poste da baliza e que tem um avançado lá parado. Se o GR se mandar na direcção do poste para se fazer à bola e chocar contra o avançado (mesmo que parado), a falta é deste último pois não pode estorvar a acção do GR. É assim que dita a lei.

3º - Este gauardei-o para o fim de propósito, pois não é propriamente uma questão de opinião. Como pode alguém que vê futebol há anos achar que o lance do Costa sobre o Moutinho é pénalti. Como podem vocês deixar-se levar por tão clamoroso "atirar-se para o chão". Se querem ver a intensidade de um lance de suposto empurrão, nunca podem fiar-se na falaciosa camara lenta. Moutinho simplesmente se estatela com o mínimo dos mínimos contactos do argentino, que, para cúmulo, está com o pé de apoio a escorregar quando faz esse movimento...como consegue fazer uma carga suficiente para desiquilibrar o que quer que seja, se o pé que faz a força toda está a escorregar??? Agora não se pode pôr uma mão no peito na disputa na bola, desde que não desiquilibre? Já repararam que qd essa mão está no peito Moutinho já está em plena queda simulada? Como é possível analisar um lance assim??? Já jogaram futebol na realidade, ou ficam-se pela playstation?

É por coisas destas que o futebol em Portugal, e as suas análises opinativas, são tão turvadas pelo ridículo e pela cegueira constante. Em qq campeonato da Europa este lance nem daria direito a repetição na TV e o mais provável era ser amarelado o Moutinho.

Precisava de expressar a minha indignação pois acho inacreditavel um blog que se quer o maximo analítico e objectivo possível, mandar um tiro tão ao lado que vos retira qq hipótese de credibilidade. Precisava mesmo de dizer isto. Cumprimentos bem negros, que os 3 estarolas só fazem mal ao nosso futebol.

7:13 da tarde, outubro 28, 2008  
Blogger quartoarbitro disse...

Caro joão vilela, se me arranjar todos os jogos gravados em cada jornada e acima de tudo, se me pagarem para isso, não me importo de analisar as arbitragens de todos os jogos, em vez dos jogos dos 3 "grandes". Relativamente a dizer que quem analisa nunca jogou futebol, posso dizer-lhe que eu jogo todas as semanas e o restante painel de análise também é composto por jogadores assíduos. Relativamente aos 3 pontos que fala:
1º Já descrevi acima a análise e à primeira vista tb me pareceu um lance limpo, vendo em câmara lenta verifica-se que Rodriguez toca primeiro na perna de Grimi pelo que pelas leis do jogo, que deverá conhecer dado ser um expert na matéria, terá de ser assinalada falta. Não coloco em questão o facto de os árbitros não terem acesso às imagens e da dificuldade que já várias vezes mencionei em ter de analisar os lances e decidir em fracções de segundo, mas não é esse o âmbito do blogue.

2º Relativamente à possivel falta de Nuno Gomes sobre o guarda-redes, nos esclarecimentos às leis do jogo é mencionado "é proibido impedir os movimentos do guarda-redes quando se procede à marcação de um pontapé de canto." No entanto no meu entender, um jogador estar parado de costas para o guarda redes não está a impedir os seus movimentos. Por essa ordem de ideias, bastaria em cada canto o guarda redes correr e chocar contra um adversário para o árbitro ter de assinalar falta. Não me parece lógico.

3º É precisamente por Tomás Costa ter escorregado que teve de se apoiar em Moutinho, derrubando-o. Naturalmente Moutinho aproveitou-se dessa situação, provavelmente conseguiria manter-se de pé, mas não tenho essa sua capacidade excepcional de analisar se a força foi suficiente para o desequilibrar ou não.

Relativamente à credibilidade do blogue, desafio-o a fazer e publicar as suas próprias análises ao longo da época para podermos nós analisar a sua credibilidade e coerência.

Cumprimentos

11:31 da tarde, outubro 29, 2008  

Publicar um comentário

<< Home